Acompanhe as novidades

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura? Descubra!

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura? Descubra!

De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, a cirurgia estética mais comum está diretamente associada aos procedimentos de remoção do excesso de gordura. Entretanto, não são raros os casos em que os pacientes apresentam dúvidas importantes sobre a diferença entre a lipoaspiração e lipoescultura.


Apesar de serem termos semelhantes e caracterizarem o uso de técnicas muito parecidas, os dois procedimentos são indicados para casos específicos e devem levar em consideração as necessidades de cada paciente — já que apresenta resultados cirúrgicos diferentes.


Pensando nisso, no post de hoje vamos te explicar todos os detalhes de cada um deles. Continue a leitura e tire suas dúvidas!


Afinal, qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura?


Em via de regra, a lipoaspiração trata-se de uma intervenção cirúrgica de caráter estético cujo objetivo é extrair a gordura localizada por meio do uso de cânulas que conduzem a sucção do tecido adiposo.


Por outro lado, a lipoescultura consiste na introdução da gordura tratada no paciente e tem por objetivo assegurar uma melhor simetria e maior volume em outras áreas, sobretudo nos glúteos e coxas.


De modo geral, este tipo de procedimento é comumente indicado para reduzir linhas de expressão da face provocadas por rugas e sulcos profundos.


Quais as indicações da lipoaspiração e lipoescultura?


Como já destacamos anteriormente, tanto a lipoaspiração quando a lipoescultura tem por objetivo redefinir os contornos corporais, permitindo uma melhor harmonização da região tratada. Portanto, diferente do que imaginam a maioria das pessoas, nenhum dos procedimentos são indicados para promoção do emagrecimento.


Para isso, é fundamental adotar uma vida mais saudável, especialmente em relação à prática de exercícios físicos e manter uma dieta equilibrada. Dessa forma, esse tipo de cirurgia pode ser bastante útil para indivíduos que desejam potencializar os resultados através da remoção e/ou enxerto de gordura.


Vale destacar, porém, que a habilitação para os procedimentos citados dependem de alguns pré-requisitos básicos, como:


● ter uma rotina de atividades já estabelecida;

● adotar uma alimentação saudável;

● estar no peso ideal;

● apresentar boa elasticidade da pele.


Como são realizadas as cirurgias?


Agora você já sabe o que são e quais as principais diferenças entre a lipoaspiração e lipoescultura, chegou a hora de compreender como são realizados cada um dos procedimentos. Confira abaixo!


Anestesia


Após a demarcação pré-cirúrgica, o anestesiologista faz a administração de anestésicos, que podem ser do tipo peridural, raquidiana ou peridural. Para definição da melhor abordagem anestésica, é preciso considerar a área tratada, bem como a extensão da cirurgia ou complexidade do procedimento.


Além disso, para evitar que qualquer complicação ocorra durante o período intraoperatório, pode ser injetado uma solução contendo soro e adrenalina, já que essa mistura contribui para a redução de eventuais sangramentos.


Ademais, o anestesiologista fica também responsável pelo monitoramento do paciente em tempo integral — incluindo a recuperação pós-anestésica — contribuindo assim para o sucesso da operação.


Extração do tecido adiposo


A remoção do excesso de gordura consiste na aplicação da mesma técnica para ambas as cirurgias. Entretanto, a principal diferença do processo cirúrgico passa diretamente pela segunda parte do procedimento — no caso da lipoescultura — já que é necessário fazer o enxerto em áreas específicas, de modo a gerar maior volume e um melhor contorno da região operada.


Enxerto


A técnica empregada na lipoaspiração encerra-se após a extração do tecido adiposo e sutura dos orifícios de sucção. Contudo, no caso da lipoescultura ainda é necessário a preparação da gordura extraída para o enxerto possa ser concluído.


Sendo assim, o material retirado deve passar por diversas etapas de tratamento, sendo necessário para remoção de sangue, células mortas e demais resíduos impróprios. Após os cuidados necessários, a gordura é enxertada novamente no corpo do paciente a partir do uso de seringas específicas para injeção correta nas áreas desejadas.


Quais as regiões mais comuns da lipoescultura?


Após remover a gordura através da lipoaspiração, é possível enxertar o tecido novamente em algumas regiões do corpo com o objetivo de dar mais volume e garantir um melhor contorno corporal. Nesse sentido, as regiões mais comuns para esse tipo de procedimento são os glúteos, as mamas, mãos e o rosto.


A grande vantagem de fazer um procedimento combinado é poder tratar o máximo de áreas possíveis, desde que o tempo total da cirurgia não se estenda demais. No caso da lipoenxertia, por exemplo, o objetivo é oferecer ao paciente uma melhor aparência das mãos, sobretudo por conta do aspecto envelhecido provocado pelos ossos aparentes.


Ademais, a harmonização facial pode ser alcançada a partir da lipoenxertia facial, visto que a gordura é aplicada nas maçãs do rosto, preenchendo linhas de expressão, rugas e sulcos profundos, como o bigode chinês.


O que saber antes de realizar esses procedimentos?


Assim como qualquer outro tipo de intervenção cirúrgica, a lipoaspiração e lipoescultura envolve riscos importantes. Por isso, é importante destacar a necessidade de cercar-se de alguns cuidados para realização dos dois procedimentos.


Confira abaixo o que deve ser avaliado antes de se submeter a esse tipo de cirurgia.


Segurança


Quando realizada por uma equipe de profissionais experientes e qualificados, com o suporte de um centro cirúrgico adequado e respeitando os limites de cada paciente no que se refere a quantidade de tecido aspirado, os procedimentos tendem a ser muito seguros e apresentar excelentes resultados.


Duração da cirurgia


O tempo médio para duração dos procedimentos podem variar de acordo com a extensão da área em que a cirurgia será realizada. Contudo, a média para a lipoaspiração e lipoescultura é de três a quatro horas de duração.


Pré-operatório


Para garantir resultados satisfatórios é preciso que o pré-operatório seja bem feito e todos os cuidados respeitados. Nesse sentido, o paciente deve estar em jejum a pelo menos oito horas, além de realizar uma bateria de exames de sangue e cardiológicos.


Em alguns casos podem ser solicitadas radiografias de tórax ou ultrassom da região que será operada. Este cuidado permite com que seja visualizado de maneira clara os vasos sanguíneos das pernas no intuito de observar a presença de trombos venosos.


Contraindicações


Além de cumprir os pré-requisitos básicos para realização dos procedimentos cirúrgicos aqui destacados, alguns pacientes devem ter cautela na realização da lipoaspiração e lipoescultura. Isso porque a presença de doenças pré-existentes aumenta o risco cirúrgico, sobretudo em relação à obesidade, diabetes e hipertensão. Nesse caso, recomenda-se conversar com o médico cirurgião para avaliar alternativas para a realização de uma cirurgia estética.


Concluindo, a lipoaspiração e lipoescultura tratam-se de procedimentos estéticos muito comuns, sobretudo em pacientes que não obtém êxito apenas com exercícios físicos e uma dieta equilibrada. Por outro lado, como ressaltamos, esse tipo de cirurgia não deve ser vista como forma de emagrecimento, já que não faz parte dos objetivos desse tipo de abordagem.


Se gostou das dicas e informações que trouxemos neste artigo e deseja saber mais sobre as técnicas mais indicadas para o seu caso, entre em contato conosco e agende uma avaliação online agora mesmo.

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades e mantenha-se informado.

Solicite uma ligação
e tire suas dúvidas
Fale com um de nossos atendentes ou, se preferir, nós ligamos para você.