CIRURGIAS PLÁSTICAS ESTÉTICAS Voltar
Procedimento

Blefaroplastia

Solicite uma ligação! Assim que recebermos seu contato, ligaremos para você.

Indicação:

Com o passar dos anos, os tecidos que compõem as pálpebras vão se tornando mais frouxos, ocasionado excesso de pele e protrusão das bolsas de gorduras que ficam sob as pálpebras. Como a pele das pálpebras é extremamente fina, esta protrusão se torna cada vez mais visível. Tais alterações costumam ser evidenciadas nas pálpebras pelas dobras de pele e pelo abaulamento provocado pelas bolsas de gordura, conferindo um aspecto de tristeza e cansaço nesta região da face.

A cirurgia das pálpebras (blefaroplastia) objetiva corrigir tais alterações provocadas pela idade, retirando o excesso de pele e reduzindo as bolsas de gordura que fazem relevo nas pálpebras. Com isso, as pálpebras adquirem um aspecto mais plano e liso, proporcionando à face um aspecto mais descansado e alegre.

Tipo de Anestesia:

Anestesia local ou local com sedação. Raramente é realizada anestesia geral.

Técnica Cirúrgica:

Na blefaroplastia superior, a incisão cirúrgica fica em um sulco natural localizado na pálpebra, de forma que, com os olhos abertos, a cicatriz não será visualizada e, mesmo com os olhos fechados, a cicatriz adquire um aspecto fino e de muito boa qualidade. Através desta cicatriz será retirado o excesso de pele e as bolsas de gordura em protrusão na pálpebra. Na pálpebra inferior, a cicatriz fica rente aos cílios e adquire um aspecto muito bom, tornando-se imperceptível com o tempo. A boa qualidade das cicatrizes deve-se, em grande parte, à espessura da pele das pálpebras, uma das mais finas do nosso corpo, auxiliando a recuperação cirúrgica. Não são descritos queloides nas cicatrizes palpebrais em decorrência deste fator.

Em algumas situações bem específicas, nas quais não existe flacidez na pálpebra inferior, mas ocorre a protrusão das bolsas de gordura, poderá ser realizado um tipo de blefaroplastia em que não existe cicatriz externa. Nestas situações, a cicatriz será realizada na conjuntiva ocular, a pele avermelhada localizada na parte interna da pálpebra.  Geralmente esse procedimento é realizado em pacientes mais jovens, nos quais a ausência de flacidez palpebral não justifica a cicatriz externa. Confira nas ilustrações a seguir como é realizada a cirurgia das pálpebras.

 

Blefaroplastia Superior

 

Blefaroplastia Inferior

Tempo de Cirurgia:

Caso sejam operadas apenas as pálpebras superiores, a duração média da cirurgia é de 45 minutos. Caso sejam operadas as pálpebras superiores e inferiores, a duração média é de 90 a 120 minutos. 

Tempo de Internação:

Geralmente 12 horas. Nas raras situações em que é utilizada anestesia geral, a internação é prolongada até 24 horas.

Pós-operatório:

A blefaroplastia é uma cirurgia de rápida recuperação, sendo que cerca de 48 horas após a cirurgia o paciente já pode exercer suas atividades cotidianas (com exceção de atividades físicas). Na blefaropastia, sempre ocorre formação de inchaço (edema) e manchas arroxeadas (equimoses) que variam de intensidade. As equimoses são absorvidas em um período de até 10 dias e o inchaço desaparece quase por completo até a 2ª semana de pós-operatório. Para acelerar a recuperação do edema e das manchas, recomenda-se a utilização de compressas com água ou soro gelado nos primeiros 7 dias após a cirurgia.

Além disso, é importante evitar contato com água ou vapores quentes. É proibido tomar banho com água muito quente e cozinhar, por exemplo, na primeira semana, pois o vapor aumenta o inchaço e retarda a absorção das equimoses. Em decorrência destes fatores, recomenda-se repouso de atividades físicas por um período de 10 a 14 dias. Deve-se evitar exposição solar por pelo menos 3 meses, utilizando protetor solar e óculos escuros. A cicatriz, como dito anteriormente, adquire um aspecto muito bom e fica praticamente imperceptível após 1 mês de cirurgia.

Complicações:

São muito raras, no entanto podem ocorrer como em qualquer procedimento cirúrgico. Dentre elas podemos citar: hematoma, infecção, retirada insuficiente de pele ou gordura, ectrópio (inversão da pálpebra inferior) e intercorrências anestésicas.

Resultado Definitivo:

Características peculiares das pálpebras, como a fina espessura da pele, aceleram a absorção do inchaço local e o tempo até atingir o resultado final. Podemos dizer que por volta do 2º mês cerca de 90% do edema local já terá sido absorvido, no entanto o resultado definitivo será atingido próximo ao 6º mês, como na maioria das cirurgias plásticas.

Agende agora mesmo sua consulta com o Dr. Petronio Fleury

Compartilhe:


Dúvidas

Dúvidas frequentes

1. A gluteoplastia de aumento deixa cicatrizes?Toda cirurgia deixa cicatrizes, algumas em locais mais visíveis, outras em locais mais camuflados.  Felizmente, a cirurgia de... Leia Mais

1. A abdominoplastia deixa cicatriz muito visível?A cicatriz resultante de uma abdominoplastia (ou dermolipectomia abdominal) localiza-se horizontalmente logo acima da... Leia Mais

1. Onde se localizam as cicatrizes da blefaroplastia? São visíveis?As pálpebras são a região do corpo em que a pele apresenta a menor espessura. Isso auxilia... Leia Mais

1. Como são as cicatrizes da mamoplastia redutora?Existem inúmeras técnicas descritas para a mamoplastia redutora e o lifting de mamas, cada uma com suas vantagens, desvantagens... Leia Mais

1. O que é lipoaspiração? Qual a diferença entre lipoaspiração convencional e lipoescultura?A lipoaspiração é uma cirurgia cujo... Leia Mais

1. A rinoplastia deixa cicatrizes?A rinoplastia produz cicatrizes praticamente imperceptíveis. Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal, deixando... Leia Mais

1. A mamoplastia de aumento deixa cicatrizes?Toda cirurgia deixa cicatrizes em nosso corpo, porém algumas são menores e mais escondidas. Este é o caso da cirurgia de... Leia Mais